Artigo científico comprova que capina química em Marau/RS contamina o rio que abastece a cidade

Fonte: Fernandes et al., 2018.

Não é de hoje que denuncio a prática disseminada de capina química e a omissão da fiscalização municipal e do Ministério Público.

Já escrevi este texto, e este, sobre o assunto.

Nas matérias eu afirmo que o glifosato utilizado na capina química em área urbana contamina as ruas, intoxica as pessoas, os animais, e também vai parar nos rios. O agravante em Marau é  sua topografia, toda a poluição do município vai parar no principal rio que cruza a cidade.

Minha afirmação era baseada na observação pessoal e na lógica, visto que a chuva carreia todo tipo de substâncias para o recurso hídrico.

Porém agora saiu um artigo científico, publicado na revista Science of The Total Environment, por cientistas brasileiros e franceses, que comprova as minhas afirmações: o uso indiscriminado de secante na área urbana está contaminando o Rio Marau, que deu nome ao município e que abastece a cidade. O alto índice de veneno no Rio Marau é alarmante!

Estamos literalmente e deliberadamente envenenando o Rio Marau e depois tomando a sua água!

Sabem aquelas pessoas com o passador de veneno nas costas, passando veneno nos terrenos baldios, sem ninguém perturbá-los, sem ninguém protestar, reclamar, que a fiscalização faz vista grossa? Então, eles estão contaminando a água que você bebe. Talvez isso explique o alto índice de câncer em Marau e região.

Essa omissão do poder público pode custar a vida das pessoas.

Em tradução livre, os autores afirmam o seguinte: “uma visão geral da contaminação na bacia do Guaporé mostra que as áreas mais afetadas são aquelas localizadas na sub-bacia de Marau, fortemente influenciadas pela presença da cidade de Marau. Isto confirma o uso indiscriminado do glifosato na área urbana e constitui um problema para a saúde humana e animal, uma vez que a água do rio da sub-bacia é usada para consumo e o glifosato é provavelmente carcinogênico.”

O artigo original pode ser lido aqui (em inglês).

Uma versão traduzida pode ser baixada aqui: Português. Uso indiscriminado de glifosato impregn… rios no sul do Brasil – ScienceDirect.

Referência

Fernandes, G., Aparicio, V. C., Bastos, M. C., De Gerónimo, E., Labanowski, J., Prestes, O. D., … dos Santos, D. R. (2018). Indiscriminate use of glyphosate impregnates river epilithic biofilms in southern Brazil. Science of The Total Environment. doi:10.1016/j.scitotenv.2018.09.292

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *